quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Então é Natal

Então é Natal, e pessoas praticamente do mundo inteiro celebram esta data, mas com um significado diferente para diferente pessoas. Para muitos é apenas um evento em que se passa com a família trocando presentes, e para outros é a história de um nascimento que marcou para sempre o destino da humanidade.
Mas um fato que todos tem que reconhecer, é que nenhum outro homem impactou tanto o mundo como Jesus de Nazaré. Sócrates ensinou por 40 anos, Platão por 50, Aristóteles por 40, e Jesus somente por 3 . Mesmo assim a influência do ministério terreno de 3 anos de Cristo transcendeu o impacto deixado por 130 anos somados do ensinamento desses homens que estiveram entre os grandes filósofos de toda a antiguidade.
Grandes vultos da história reconheciam a distinção de Jesus Cristo, como Napoleão disse certa vez --..." Eu conheço homens e te digo que Jesus Cristo não é um mero homem. Entre Ele e todas as pessoas do mundo não existe um termo possível de comparação. Alexandre, César, Carlos Magno, e eu fundamos impérios. Mas em que repousa o gênio de nossa criação? Na força. Jesus Cristo fundou Seu império em cima do amor; e nesse momento milhões de homens morreriam por Ele".
Tudo que tentarmos dizer para explicá-Lo seria elementar, pelo fato de nossa mente não ter comparação suficiente para compreendê-Lo, nem nossos corações adequados para contê-Lo completamente, a menos que negarmos a nós mesmos e deixá-Lo viver em nós. Natal é uma excelente oportunidade para refletir sobre quem é Cristo, o que Ele representa e qual é o nosso papel nesse contexto. Conhecer à Cristo é a coisa mais importante que alguém pode fazer em sua vida. Desejo a todos um FELIZ NATAL.
Fernando & Rose

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Você gostaria de ter um amigo perfeito?

"O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão."
Provérbios 18:24
Você gostaria de ter...
Um amigo que te amasse não importando o que você fizesse?
Um amigo que estivesse sempre presente quando você precisasse?
Um amigo que te conhecesse a fundo e ainda te amasse?
Um amigo que te encorajasse e nunca te pusesse para baixo?
Um amigo que fosse inteligente, mas não fosse convencido?
Um amigo que não tivesse problemas pessoais para distraí-lo?
Um amigo que fosse poderoso e famoso e que fosse disponível?
Um amigo que fosse justo e ainda misericordioso com os outros?
Um amigo que nunca cometesse erros?
Um amigo que desfrutasse umas boas horas de risadas com você?
Um amigo que tivesse o conhecimento e habilidade para te ajudar em tudo?
Um amigo que fosse tão humilde, que lavasse seus pés, que limpasse suas manchas, e ainda que fosse bastante talentoso para ser o melhor em tudo?
Um amigo que pusesse os seus interesses na frente dos dele próprio?
Um amigo que te amasse mais do que você a si mesmo?
Um amigo que estivesse disposto a morrer por você?

Só existe um amigo assim. Seu nome é JESUS e Ele quer ser seu amigo!

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Qual é o seu deserto?

DEUTERÔNOMIO 8:1
"Todos os mandamentos que hoje vos ordeno guardareis para os cumprir; para que vivais, e vos multipliqueis, e entreis, e possuais a terra que o SENHOR jurou a vossos pais."

Em algumas vezes não recebemos as bençãos do Senhor por não cuidar-mos de cumprir os mandamentos (a Palavra) do Senhor.

(8:2)"E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não."

Qual é o nosso Deserto? E por quanto tempo estamos nele?
O deserto é seco, é feio, nos assusta, nos tira as forças,às vezes nos deixa debilitados, mas é no deserto que somos expostos em dois aspectos: 1. Somos expostos fisicamente; o nosso semblante fica decaído, o olhar fica meio vazio, já não temos mais o sorriso contagiante de antes, a postura muda como se um peso estivesse sobre nossos ombros, o andar antes rápido, passa a ser arrastado. 2. Somos expostos interiormente; os nossos desejos, os nossos sentimentos, tudo aquilo que está oculto ( até para nós mesmos) em nosso coração, é totalmente aberto diante do Senhor; ficamos face-a-face com quem ou que realmente somos.

(8:3) "E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem."

O Senhor nos permite passar por situações que aos nossos olhos são injustas (mas Ele é Deus e sabe todas as coisas), mas no deserto Ele nos sutenta com a doce presença do Espírito Santo e é ali no deserto que o Senhor nos revela e mostra que ele é a fonte de bençãos em nosssas vidas, e que viveremos somente daquilo que procede do senhor.
O deserto nada mais é do que a chance que o Senhor nos dá para mostrar ao inimigo que somos do Senhor, que nosso coração está no Senhor, e nossas vidas Lhe pertencem. E você? Qual é o seu deserto?
Rose

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Quando nos vemos sem saída

Muitas das vezes as coisas não vão da maneira que esperamos na vida. Mesmo quando temos
certeza dos planos que fizemos na direção de Deus, nós podemos encarar algumas interrupções.
Frustrações diante dos obstáculos pode nos levar ao desencorajamento e perder a esperança.
Então, se o obstáculo persistir, nosso espírito pode entrar até em desespero.

As circuntâncias que nos parecem impossíveis de ser vencidas são na maioria das vezes as que nos dão o empurrão que precisamos. Lembre-se de Paulo na viagem marítima para Roma. Quando a tempestade começou os marinheiros lutaram para salvar a embarcação. Mas quando eles não puderam mais controlar a situação, eles gradualmente perderam a esperança de serem salvos (atos 27:.20). Existem situações que nós não conseguimos evitar, como a perda de um emprego, a morte de um ente querido, um diagnóstico devastador, entre outros, em tais situações, nos sentimos vulneráveis totalmente sem esperança.

Planos adiados podem também desfalecer o coração. Veja o caso de Ana, ela ficou deprimida por causa de sua esperança adiada (Provérbios 13:12). Ela viu as outras mulheres tendo filhos, mas seu próprio desejo de ser mãe não tinha sido atendido (1Samuel 1:11). Quando as coisas não vão de acordo com nosso planejamento, nós podemos nos sentir como Ana. Sentir abandonados pelo Senhor, pode fazer um crente tropeçar.
Diga-se de passagem, aqui em casa nós passamos por experiência semelhante. Nossa mente nos dizia que Deus estava conosco, mas nossos sentimentos estavam querendo abalar nossa fé. Para contra-atacar essas emoções, nós buscamos o Senhor através da meditação na Palavra e muita oração.

Em ocasiões de desencorajamento, você tem a escolha. Ou você focaliza nas circunstâncias, ou você se fixa no amor do Pai e confia Nele.

Por experiência própria, é infinitamente melhor confiar Nele.
"...Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor..."(Romanos 8:39)

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Quem é Jesus?

"...Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis.
Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão.
Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,
E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras...".
1 Corintios 15:1-4


Para a maioria das pessoas o nome "Jesus" é familiar, mas são poucos os que verdadeiramente sabem quem é Ele. Isso é trágico porque uma compreensão exata da identidade e missão do Salvador está diretamente relacionada com o destino eterno de uma pessoa. Como é possível saber quem é Jesus Cristo e o que Ele fez?
O Pai proveu uma fonte completamente fidedigna: a Bíblia. Uma pessoa sábia vai regularmente despender do seu tempo na palavra de Deus para ganhar conhecimento do Salvador e desenvolver um relacionamento mais profundo com Ele.

As Escrituras nos diz que Jesus é Deus:

1. Cristo existiu antes do Seu próprio nascimento, de fato, antes mesmo do tempo começar. O profeta Miquéias falou de Sua origem "..os tempos antigos, desde os dias da eternidade ..."(5:2), e em João 1:3 o declara como criador..."Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez."

2. Jesus deixou claro sua igualdade com o Deus invisível e o perfeito reflexo Dele (João 10:30 ; 14:9).

3. O salvador executou milagres, como restaurar a morte em vida, isso só foi possível com um poder sobrenatural (João 11:43-44).


4. O Senhor recebeu adoração e perdoou pecado, dois atos que só são aceitáveis pela Divindade (Mateus 9:2-8 ; Joõ 9:38).

Nas Escrituras fica claro que só existe um caminho para a vida eterna: confiando em Jesus Cristo como Salvador (Atos 4:12). Ponderando as evidências, e então tomando a sábia decisão de segui-Lo.
Tenha um dia abençoado em Nome de Jesus!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

O SILÊNCIO DE DEUS.

"...Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.
E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com ungüento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.
Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.
E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.
Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.
Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava...".
João 11:1-6

Quando Lázaro estava morrendo, suas irmãs chamaram Jesus com urgência. Imaginem como a tristeza delas aumentou ainda mais quando Ele não foi imediatamente até eles.

O silêncio de Deus é difícil de aceitar. Nós queremos que Ele entre em ação imediatamente quando O chamamos, principalmente, quando estamos enfermos ou com medo.
Mas, desde que Ele prometeu cuidar de nossas necessidades, nós podemos ter certeza de que o silêncio do céu tem um propósito.

O Silêncio chama nossa atenção. Os discípulos sabiam que Jesus podia curar, então eles ficaram surpresos por que ele demorou tanto para atender o seu amigo.
Mas o Senhor queria que eles testemunhassem algo ainda maior, o Seu poder sobre a morte. Eles ainda estavam confusos com as declarações de Jesus concernente a morte, e eles
precisavam compreender que Ele seria capaz de cumprir as profecias de Sua própria ressurreição(Marcos 9:31-32).
O milagre no sepulcro de Lázaro foi em parte para a preparação deles.

O Silêncio nos ensina a confiar. Maria e Marta avisaram sobre a enfermidade de Lázaro porque elas supunham que o Senhor o curaria. Mas a fé delas seria abalada se suas expectativas não fossem satisfeitas? Marta respondeu a pergunta declarando, " Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo"(João 11:21-27).
O Senhor recompensou a confiança das mulheres com um milagre excepcionalmente belo: o irmão delas retornou a vida.

Às vezes, a única coisa que podemos ouvir quando oramos é a nossa própria respiração. Isso pode ser muito frustrante e até causar pânico. Mas as Escrituras dizem que
Deus sempre estará conosco, e o Seu silêncio não durará para sempre (Jó 23:8-10 ; Hebreus 13:5).
Se agarre nessas promessas enquanto voce não vê o propósito atrás do Seu silêncio.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Uma história de adoção

"...Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,
Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.
E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.
Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo....".
Gálatas 4:4-7

Adoção. Uma palavra pequena, que faz com que um coração órfão se encha de uma grande esperança.
A esperança de pertencer, compartilhar um nome em comum, e receber amor. Não foi por menos que Paulo usou uma metáfora tão cativante para explicar a importância do nascimento de Jesus.

No Novo Testamento vemos muitas ilustrações de parentesco.Por exemplo, sobre filhos, heranças, e irmãos e irmãs de Cristo (Mat.12:50;Gal.4:7). Essas palavras nos fazem lembrar que quem recebeu Jesus como Salvador são separados. Não são mais "filhos da desobediência" ou "filhos da ira", mas,recebem um novo nome: "filhos de Deus" (Ef.2:2-3; 1Jo3:1).

Deus ama todas as pessoas que Ele criou, mas, como todos os pais, Ele oferece aos seus filhos "os de casa" benefícios exclusivos.
Ele responde suas orações (Lucas18:18). Ele provê para as suas necessidades (Mat.6:31-33). Ele estende sua mão protetora sobre eles (Prov.18:10). Resumindo, Ele é perfeito. E esse extraordinário Pai deseja construir um relacionamento com cada um que esteja interessado em ser parte de Sua família.

Um orfanato é frequentemente um lugar de pouca esperança, desde que somente uns poucos recebem propostas de adoção. Mas isso não acontece com Deus. Sua família está aberta para todos. O processo é simples, sem formulários para preencher, sem período de espera. Acredite que Jesus Cristo morreu pelos seus pecados, e escolha entregar sua vida e viver para Ele.
Bem-vindo á familia!