quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

O SILÊNCIO DE DEUS.

"...Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.
E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com ungüento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.
Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.
E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.
Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.
Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava...".
João 11:1-6

Quando Lázaro estava morrendo, suas irmãs chamaram Jesus com urgência. Imaginem como a tristeza delas aumentou ainda mais quando Ele não foi imediatamente até eles.

O silêncio de Deus é difícil de aceitar. Nós queremos que Ele entre em ação imediatamente quando O chamamos, principalmente, quando estamos enfermos ou com medo.
Mas, desde que Ele prometeu cuidar de nossas necessidades, nós podemos ter certeza de que o silêncio do céu tem um propósito.

O Silêncio chama nossa atenção. Os discípulos sabiam que Jesus podia curar, então eles ficaram surpresos por que ele demorou tanto para atender o seu amigo.
Mas o Senhor queria que eles testemunhassem algo ainda maior, o Seu poder sobre a morte. Eles ainda estavam confusos com as declarações de Jesus concernente a morte, e eles
precisavam compreender que Ele seria capaz de cumprir as profecias de Sua própria ressurreição(Marcos 9:31-32).
O milagre no sepulcro de Lázaro foi em parte para a preparação deles.

O Silêncio nos ensina a confiar. Maria e Marta avisaram sobre a enfermidade de Lázaro porque elas supunham que o Senhor o curaria. Mas a fé delas seria abalada se suas expectativas não fossem satisfeitas? Marta respondeu a pergunta declarando, " Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo"(João 11:21-27).
O Senhor recompensou a confiança das mulheres com um milagre excepcionalmente belo: o irmão delas retornou a vida.

Às vezes, a única coisa que podemos ouvir quando oramos é a nossa própria respiração. Isso pode ser muito frustrante e até causar pânico. Mas as Escrituras dizem que
Deus sempre estará conosco, e o Seu silêncio não durará para sempre (Jó 23:8-10 ; Hebreus 13:5).
Se agarre nessas promessas enquanto voce não vê o propósito atrás do Seu silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário