terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Uma história de adoção

"...Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,
Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.
E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.
Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo....".
Gálatas 4:4-7

Adoção. Uma palavra pequena, que faz com que um coração órfão se encha de uma grande esperança.
A esperança de pertencer, compartilhar um nome em comum, e receber amor. Não foi por menos que Paulo usou uma metáfora tão cativante para explicar a importância do nascimento de Jesus.

No Novo Testamento vemos muitas ilustrações de parentesco.Por exemplo, sobre filhos, heranças, e irmãos e irmãs de Cristo (Mat.12:50;Gal.4:7). Essas palavras nos fazem lembrar que quem recebeu Jesus como Salvador são separados. Não são mais "filhos da desobediência" ou "filhos da ira", mas,recebem um novo nome: "filhos de Deus" (Ef.2:2-3; 1Jo3:1).

Deus ama todas as pessoas que Ele criou, mas, como todos os pais, Ele oferece aos seus filhos "os de casa" benefícios exclusivos.
Ele responde suas orações (Lucas18:18). Ele provê para as suas necessidades (Mat.6:31-33). Ele estende sua mão protetora sobre eles (Prov.18:10). Resumindo, Ele é perfeito. E esse extraordinário Pai deseja construir um relacionamento com cada um que esteja interessado em ser parte de Sua família.

Um orfanato é frequentemente um lugar de pouca esperança, desde que somente uns poucos recebem propostas de adoção. Mas isso não acontece com Deus. Sua família está aberta para todos. O processo é simples, sem formulários para preencher, sem período de espera. Acredite que Jesus Cristo morreu pelos seus pecados, e escolha entregar sua vida e viver para Ele.
Bem-vindo á familia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário